"A good meal is like a present, and it can feel goofy, at best, to give yourself a present. On the other hand, there is something life affirming in taking the trouble to feed yourself well, or even decently. Cooking for yourself allows you to be strange or decadent or both. The chances of you liking what you made are high, but if it winds up being disgusting, you can always throw it away and order a pizza; no one will ever know." (Jenni Ferrari-Adler)

Tuesday, March 15, 2011

Politically Incorrect Political Rants, because I care

Today I don’t want to talk about cooking. There are so many events going on in the world my mind has been all over the place. What happened in Japan, what is still going on in Libya, the price of gas, threats of inflation, etc, etc,etc. it seems like civilization has hit a wall. We can’t run, we can’t hide, there is no escape….. karma is there to get us. But then there are news like this  that make me think this is all a big joke and there is someone (call him “big Brother”) who not only out to get us but also is a big fat fucking bully trying to drive us to absolute madness?

So on the news this week the Portuguese Government is getting ready to lower the VAT (value added tax) on Golf from the current 23% to 6%. This is at a minimum ludicrous and obscene. In a country where non-processed fish and fruits will soon be taxed at 23% (currently 13%) and soy derived products will also see its current 6% tax increased to 23%, a 17% decrease in VAT on Golf is what they really need.  What message is the government sending to its people? Golf is an essential good, soy milk is not.  Try telling that to a lactose intolerant person. 

Why do I care? Well I do for 2 reasons. First, though I was not born in Portugal, I was raised there and have considered it my home country for the past 28 years. But most importantly and reason number 2, because I refuse to tip in one penny of my paycheck to bail out countries whose government leaders are as corrupt as any Libyan, Egyptian or Tunisian leader. In American we say “put you money where you mouth is” ok fine I refuse to put my money in my own country.  As a matter of fact when I pay my taxes here in the US to Uncle Sam’s bottomless pit, I don’t want any of my fucking paycheck to end up in the IMF funds to give away any bailouts in reinforcement this kind of behavior. 

But what really surprises me, is how little people in Portugal care.

How is that I in the US who make 5 or 6  times more money than the average Portuguese, and pay no VAT or sales tax on food (considered essential goods in California) am ranting about this calamity in my blog whereas most people there overlook it  in complete denial? I actually wonder how many people know fish and fresh fruits will now be taxed at 23%.

This last weekend 300,000 Portuguese protested in the streets against the misery the country is in, against unemployment, against their 3rd world salaries, against paying into a system that only benefits those in power. Where in the fucking world were the other 9.7million? Where? And then Mr. Mario Soares (former president) has the nerve of writing an opinion on the French and Germans not wanting to help them out. Why would they? As a matter of fact why should the IMF the EU or GOD even care? Only 300,000 people cared enough, to make their voices heard on the streets. And to these brave men and women goes my heart, for they’ve shown courage; the courage to challenge the status quo, the courage to start a revolution. Keep the faith my friends, you’re half way there! Don’t give up now! Get those fuckers in power by their balls.

SHAME on all of you who bitch moan and complain, but don’t get tired of seating on your hands, and rather seat in front of the TV or go shopping than make your voices heard. Unfortunately things will eventually come through for your lazy conformed asses as well………….But it will be nothing but charity crumbles given to you by those who hustle.

14 comments:

  1. Natty, é bom "ouvir" uma opinião de fora. Por diversos factores não fui à manif. Apesar de todos serem bem vindos, a ideia que passava era de que a manifestação seria da geração "à rasca" - supostamente dos que são licenciados, têm trabalhos precários ou nem sequer o têm, e vivem em casa dos pais. Não senti que esta fosse a manifestação dos portugueses, mas de uma grupo de portugueses. Nos media não falaram dos casais que trabalham em fábricas, pagam casa, têm em média 2 filhos e recebem 500€/mês cada um . Não me identifiquei com o mote. Acho que o país precisa de mudança, e parece-me certo que o PSD vá ganhar as próximas eleições, mas não me parece que vá fazer milagres. Sabes como são caracterizados os portugueses...."falam, falam, falam..., mas ninguém faz nada!". Não concordo com muitas das políticas governamentais -as alterações do IVA em produtos essenciais, o preço da gasolina está a 1,49€/1litro (no sitio mais barato onde ponho), ordenados milionários de chefias (face ao ordenado mínimo). Concordo que as pessoas tenham o direito de se manifestar e de fazer greves. Eu respeito quem opta por exercer esse direito, e acho justo que me respeitem se decidir não o fazer - Isto vem a propósito da greve dos camionistas que estão em greve desde 2ªf, mas que houve situações de violência e de apedrejamento a pessoas/veículos que não aderiram ao protesto. Se eu fosse a Alemanha também não injectava aqui o meu dinheiro! Eu pessoalmente prefiro falar menos e tentar fazer mais com os recursos que tenho. Todos diferentes, todos iguais. Beijos

    ReplyDelete
  2. I believe that Luciana made very good points. I am Portuguese, living in the States. I was fortunate to have lived in various parts of the world. What I see as the main difference between the Portuguese and other populations is that our people much as Lucina points out love to talk and complain yet not many try to make a difference. We are people who are not proud of our country. As an example the very first time I saw Portugal proud of being Portuguese was during the Euro championships where our flag was standing high on just about every house, then a year later, some of those same flags were still there, but in bad shape, some torned, some washed out. Would you see that in neighbouring country Spain or here in the States? no.... people would right away replace them. In terms of the government and economy.... much is to be said just about every country in the world right now, especially the developed ones where the rich get richer and the poor poorer. The Portuguese IS a hard worker, but often tends to work harder outside of its country than at home. For example I witnessed Portuguese immigrants in the NJ area, who lived it tight quarters, had 2 to 3 jobs, would that ever happen back home? Most likely not. I DO understand the rewards come in faster here, but again if we do not help each other out and escape, then nothing will ever be done. Now you ask me, why am I here instead of Portugal. God only knows how much I would love to be back home even if I had to work 2 to 3 jobs (as I once did there), but I married and Irish American and our lives turned out to be here. We BOTH still want one day to go back to Portugal and are working for such. My husband is in such a specialized field that unfortunately there are not that many opportunities back there. Therefore we are concentrating on myself and my work to make it happen.

    ReplyDelete
  3. @Luciana
    "Eu pessoalmente prefiro falar menos e tentar fazer mais com os recursos que tenho. "
    Admiro e aplaudo a tua posicao. Infelizmente a maioria dos portugueses n pensam como tu e dai o pais estar como esta. Compreendo perfeitamente q nao tenhas ido a manifestacao e nao te critico. Tambem nunca de vi a queixar-te da situacao la esta pq em vez de ficares a chorar pelos cantos fazes o que podes com os recursos q tens :D.

    Concordo, nao sei se a mudanca de PS para PSD vai fazer muita diferenca (afinal o nome do partido difere apenas em uma palavra hehehe). o que ja se implementava era a guilhotina... foi assim q a Marie Antoinette foi tirada do poder. Era cortar um dedo a cada politico q roubasse, q dedo p cada vez, era apredeja-los em praca publica p cada mentira dita.... isso sim talvez mudasse alguma coisa. Mas claro que isto e considerado "cruel and unusual punishment", e como povo civilizado q somos essas coisas n se podem fazer.... mas o governo pode matarnos de fome aos pouco..... enquanto eles continuam a jogar golf,p exemplo.

    q deus nos ajude :D
    beijos querida

    ReplyDelete
  4. @Sofia
    I agree with all things you said. It is soooo true. Portuguese people are only proud of their country when it comes to soccer :D other than that.... Though Portugal is one of the leading countries in renewable energies, soccer is by far more important to one's existence ehhehe
    And its sooo true no one in their right minds in Portugal will have more than one job (what would their neighbor say?)But then, being an immigrant we don't care how many jobs we have, how many hours we work or what we do. Everyone is so busy making a living no one has time to compare "penis sizes". Also, and specially here in the states, we are not eligible to government entitlements, thus we have no choice but to work hard and make it :D

    I hope you and your husband can make it back to Portugal one day, keep the faith my love :D.
    Maybe when i retire i'll think about that, but then Costa Rica seems like a better retirement proposal minus the hurricane factor off-course :D

    ReplyDelete
  5. Natty, em relação ao post da Sofia e do teu comentário- os portugueses ainda se preocupam muito com o que os outros dizem e especialmente em meios como a minha vila (10 mil pessoas)ainda há aquela coisa de "ele tem, eu também quero!" evidentemente que estou a falar em bens materiais e luxuosos visíveis!! Muito devagarinho, sinto um bocadinho de mudança, mas não o suficiente. Comprar roupa na feira, ir ao "Lidl", "Mini-preço", andar de "Opel Corsa", eram coisas que, muita gente da minha terra não fazia por ter receio que os vissem, e isso era coisa de pobre! Há estupidez maior? Ninguém está a roubar nadam apenas a tentar gastar menos dinheiro para os mesmos objectivos! Esta semana não tirei o meu carro da garagem e fiz tudo o que tinha a fazer de bicicleta. Um dos comentários que ouvi foi: "agora vão dizer que construíste uma casa grande e já não tens dinheiro para a gasolina". Eu quero lá saber o que eles dizem! Eu sei das minhas contas e não lhes fui pedir nada. Não sou um "uncle scrooge", mas se conseguir ficar com 1€ na carteira e não o gastar em gasolina é bom!
    Isto para dizer que muito dificilmente alguém teria 2 empregos aqui! "E o que é que os outros diriam??!!" Eu só tenho um, porque de momento acho que é suficiente, mas a vida dá tantas voltas que, se for necessário vou à procura. Beijos, Lu

    ReplyDelete
  6. "agora vão dizer que construíste uma casa grande e já não tens dinheiro para a gasolina".

    ahhahahah nao posso acreditar q te disseram isso :D

    devias ter respondido,

    "Nao nao esta a ver e que descobri uma nova formula ..... o tamanho da carteira e inversamente proporcional ao tamanho do nosso rabo.... ou seja se quiser uma casa como a minha faca atencao ao tamanho do seu BUJON, daki a nada anda as compras no mini-preco....no seu opel corsa e ainda vestido com roupa da feira jejejejejeje.

    Ah gente q merece respostas destas.

    Tou contigo, ja dizia a minha avo os caes ladram a caravana passa. afinal quem tem a casa grande es tu :D
    beijo
    n

    ReplyDelete
  7. Natty, deixei um comment ao teu comment no post do 4th day. Beijos

    ReplyDelete
  8. @Luciana - tem na realidade muita razão com tudo o que diz. EU tive uma infancia Graças a Deus boa, sem problemas financeiros. Os meus Pais eram diplomatas, mas a Mãe sempre nos fez tomar conta das nossa coisas, arrumar o quarto, lavar as nossas coisas, etc. SEMPRE tomei transportes públicos para a escola e outros lugares. A partir dos 14 anos trabalhava metade das férias e a outra ia para Lisboa e Algarve. Os meus amigos eum Portugal NUNCA perceberam porque é que a minha irmã e eu trabalhavamos. Mas vocês não precisam. Claro que não, mas aprendemos imenso com isso, dar valor ao dinheiro e aos preços das coisas. QUando fui para a universidade em Inglaterra, e depois em NY, tinha sempre pelo menos dois trabalhos. Ainda hoje tenho a sorte de ter um trabalho optimo mas mesmo assim sempre que posso faço freelance, mais do que nada para ajudar organismos socias e da comunidade mas também para ter mais ums tostões. A minha filhe de 13 anos já ajuda como assistence da professora de dança. Não ganha nada, nem um tostão mas realiza que a experiencia é optima e que um
    dia disfrutará deve esforço.

    ReplyDelete
  9. Sofia- Exactamente! Em Portugal continua o estigma de que, se tiveres uma vida "remediada" fica mal fazeres alguma coisa que consideram "menos nobre", porque o papa e a mamã dão-lhes o que eles querem. Ainda se vai ter de "evoluir" muito para que o país consiga progredir na mentalidade e opte por se preocupar em SER em vez de PARECER.
    Natty- Já tenho saudades tuas. Andas atarefada?

    ReplyDelete
  10. Natty- vou ficar à tua espera na 2ªf!!

    ReplyDelete
  11. Natty, esta primeira fase seriam 31 dias para ver como me portava. Na próxima 2ªf vai ser feriado em Portugal !Yuppie. Então recomeça nesse dia e conta-me tudo!!

    ReplyDelete
  12. Estou sempre a fazer comentários a este post que não têm nada a ver com politiquisses!!Eeehhh!Ainda que em Portugal se faça pão delicioso de mais!eu tenho uma máquina de fazer pão e faço as minhas misturas (soja, centeio, aveia...). O cheirinho que fica na cozinha de manhã é tão bom!!!Vai dando noticias!

    ReplyDelete
  13. Como portuguesa a viver no Reino Unido indentifico-me muito com o teu post - a mim repetem-me sempre: "tu falar é fácil! fugiste! desertora! assim é fácil!" fácil? desertora?... Olha tive de me mexer senão fazia o que?! Eu adoro o meu país, tenho muito orgulho em ser portuguesa mas eu estudei ARQUITECTURA e, neste momento, os meus colegas que ficaram estão a ser ESCRAVIZADOS (sim, é mesmo essa apalavra), a recibos verdes esfarrapados, a receberem quantias ridiculas, debaixo da mesa, enquanto trabalham fora de horas, aos fins de semana, sem férias nem apoios! E a culpa é de quem? É deles. Se todos dissessemos não à precariedade, os 'mestres arquitectos' tinham de arranjar alternativas. PSD e PS é tudo a MESMA M***A, com as letras todas! Portugal só conhece dois partidos - e entre os dois fazemos ping pong enquanto nos queixamos, repetimos o mantra 'coitadinha de mim', pomos as maos debaixo do rabo e esperamos o sebastião.... solução? Nenhuma à vista. E digo isto magoada - porque ver o meu país recusar o potencial que não passa disso mesmo, dói. Dói muito.
    E SIM, fui ao Porto, com muito orgulho, de proposito para a manif!!

    ReplyDelete
  14. Olá Natty, vim parar no seu blog através do Food52 onde post receitas. Eu só vou comentar o IVA do Golf. Tem muita coisa com a qual não concordo, por isso não ligo à política, mas com a economia tenho de me preocupar porque tenho um pequeno restaurante e trabalho 16 horas por dia. E sim, vejo muitas incongruências no Iva e sei de cor e salteado porque tenho de fazer contas no restaurante - blinis grandes a 6% e blinis miniatura a 23% - how's that for a shock!
    Mas relativamente ao Golf, Portugal já não tem muito que exportar e resta-nos o turismo. Foi por isso que subiram para 23% os ginásios e o Golf. O golf foi de 13% para 23% e depois voltaram a descer para 6% na tentativa de capturarem mais turismo.
    Não parece justo mas é a economia que dita certas circumstâncias!!!

    ReplyDelete

Related Posts with Thumbnails